quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Santa Casa de Ribeirão Bonito anuncia novos investimentos

Funcionários da entidade receberam novos uniformes nesta quarta-feira 

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Fotos: Blog do Ronco
A Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Bonito distribuiu novos uniformes aos seus funcionários na tarde desta quarta-feira (17). Cada ala da entidade terá um padrão nas vestimentas. Também nesta quarta, o provedor Paulo Antonio Gobato Veiga falou sobre a situação financeira da Santa Casa e anunciou novos investimentos em equipamentos modernos e na contratação de especialistas para o atendimento da população, como é o caso de ortopedistas e até cirurgião plástico.

Em junho deste ano, a Santa Casa recebeu a doação de um moderno aparelho denominado Jack que facilita a remoção e locomoção dos pacientes através do empresário José Rubens Gayoso, o Tuepa. Desta vez, o provedor Paulo Veiga apresentou uma nova maca, com estrutura moderna e suporte para balão de oxigênio, que foi adquirida pela própria entidade. Outros equipamentos para o transporte de pacientes e aparelhos como termômetros digitais também foram adquiridos.

Segundo Veiga, a situação financeira da entidade está equilibrada, diferentemente do período de crise entre o fim dos anos de 1990 e início dos anos 2000. O prédio estava completamente deteriorado e as dívidas com fornecedores eram altíssimas. Por pressão da Vigilância Sanitária, a Santa Casa esteve prestes a suspender os atendimentos, mas mesmo em funcionamento, apresentava atendimento precário e muitos dos usuários optavam por unidades de cidades vizinhas.

Com o empenho de empresários, autoridades da época e principalmente da população, unidos em uma campanha promovida pela ONG Amarribo – Amigos Associados de Ribeirão Bonito –, a unidade conseguiu arrecadar recursos para quitar suas dívidas e recuperar a estrutura física. Exemplo para a região, a Santa Casa de Ribeirão Bonito voltou a enfrentar dificuldades em 2010, quando uma nova comissão de voluntários foi formada para uma nova recuperação.

O novo resgate da entidade durou pouco mais de dois anos, quando a crise financeira foi controlada e a dívida, de R$ 400 mil à época, foi sanada. De acordo com o provedor Paulo Veiga, hoje há dinheiro em caixa e as contas em decorrência de aquisições são quitadas no ato de compra. Ainda segundo Veiga, o pagamento de funcionários ocorre, na maioria das vezes, antes do previsto e o planejamento financeiro visa à superação de possíveis crises que a entidade venha a encontrar.

Hoje, a Santa Casa recebe repasses financeiros do Poder Público. Cerca de R$ 70 mil são oriundos da Prefeitura de Ribeirão Bonito, sendo R$ 40 mil de subvenção e outros R$ 30 mil para serviços. Já para a administração do Pronto-Atendimento e dos Programas de Saúde da Família (PSF), a Santa Casa de Misericórdia recebe repasses de R$ 322 mil do Governo Federal. Para Veiga, a situação é confortável e possibilita o melhoramento das condições de atendimento à população.

Nenhum comentário: