quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Ministério Público apura possíveis excessos em ação da PM

Morador do Jardim São Paulo atingido em motim teria feito a denúncia 

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Foto: Arquivo/BMR
O Ministério Público Estadual abriu uma investigação para apurar possíveis excessos cometidos pela Polícia Militar em uma operação realizada no dia 11 de janeiro em um bar no Jardim São Paulo, em Ribeirão Bonito. A denúncia teria partido de um morador vizinho ao local e que teria sido atingido por uma bomba lançada pela PM. Segundo o comando da polícia no município, a ação foi deflagrada para conter um motim iniciado após abordagens no estabelecimento.

A operação aconteceu na noite do dia 11 de janeiro, um domingo, e contou com a participação de policiais de Ribeirão Bonito e da Força Tática de São Carlos. Segundo o capitão PM Paulo Roberto Nucci Junior, comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar -- responsável pelo policiamento em Ribeirão Bonito, Dourado e Ibaté --, o reforço foi acionado após patrulhamento no local, onde foram identificados suspeitos de envolvimento com o tráfico de entorpecentes na cidade.

Segundo o capitão, os policiais foram hostilizados e pediram reforço. Com a chegada da Força Tática, adolescentes e maiores que estavam no bar teriam tentado agredir os policiais, que tentaram dispersar a confusão com bombas de efeito moral. Dezenas de curiosos se aproximaram e um deles teria sido atingido, na porta de casa, por uma bomba lançada pela PM. Na oportunidade, em torno de 15 pessoas foram detidas e encaminhadas à Delegacia de Polícia de Ribeirão Bonito.

De acordo com o capitão, a Polícia Militar orienta os moradores a se afastarem ou, ainda, irem para casa em situações como essa. Segundo ele, a PM não tem outra forma de dispersar motins ou brigas generalizadas senão com o uso de armas não letais, com munição de borracha, e bombas de efeito moral. “Nós não queremos inocentes feridos, por isso é que recomendamos que eles não fiquem na rua”, declarou Nucci em reunião do Conselho Comunitário de Segurança no dia 10.

Nenhum comentário: