terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

WhatsApp gera dor de cabeça a autoridades no município

Aplicativo se popularizou demais e virou arma moderna contra a polícia 

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Foto: Reprodução
O aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp Messenger, que se popularizou entre pessoas de todas as gerações nos últimos anos, tem sido um problema para autoridades, mas principalmente para os pais. Em Ribeirão Bonito, grupos de bate-papo são usados como ferramenta para monitorar o posicionamento de viaturas policiais pela cidade e para agendar brigas entre estudantes nas escolas. A informação surgiu em reunião do Conseg há duas semanas.

De acordo com a vereadora e diretora da Escola Estadual “Dr. Pirajá da Silva” de Ribeirão Bonito, Renata Mesquita Magalhães (PSD), a unidade tem recebido ligações de pais de alunos preocupados com possíveis badernas no interior da instituição após lerem mensagens recebidas por WhatsApp. Segundo ela, em uma ligação, a mãe questionava se a filha estaria segura na escola, pois havia lido que uma briga entre grupos rivais acontecia naquele momento, o que não era real.

Para a presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Ribeirão Bonito, Maria José Prior, o “Zap Zap”, como ficou conhecido popularmente, também acaba utilizado para que infratores troquem informações sobre a localização do patrulhamento pela cidade, o que facilita a ação de criminosos. Autoridades policiais, como o delegado Reinaldo Lopes Machado e o capitão PM Paulo Roberto Nucci Junior, também participaram da reunião, realizada no último dia 10 de fevereiro.

Nenhum comentário: