quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Câmara analisa reajuste de R$ 815 mil para os servidores

Executivo propõe anulação de fichas para despesas com funcionários 

Marcel Rofeal, da Redação 

Foto: Reprodução
A Câmara de Ribeirão Bonito se reuniu em caráter extraordinário na noite desta quarta-feira (25) para analisar o projeto do Executivo, apresentado com urgência ao Legislativo, que prevê o reajuste de mais de R$ 815 mil em dotações orçamentárias para o pagamento dos vencimentos e 13° salário aos servidores públicos. O assunto havia sido antecipado em sessão no último dia 16, quando o vereador Luiz Marcelino dos Santos Pallone (PSB) foi à tribuna da Casa e criticou a administração.

O projeto de lei 041/2015 prevê a anulação de quase 60 fichas, entre investimentos com equipamentos e material permanente, serviços terceirizados, sentenças judiciais, materiais de consumo e de distribuição gratuita e outros auxílios. Só em obras e instalações, a Prefeitura deve reter mais de R$ 320 mil. A quantia reajustada será aplicada em quatro fichas que dispõem sobre vencimentos com os servidores públicos, subsídios e auxílios, além de cobrir os próprios encargos.

Em apenas uma ficha, para despesas com obras e instalações, devem ser transferidos pouco mais de R$ 103 mil. Já outras 22 fichas, em diferentes setores, preveem o remanejamento de R$ 100 cada. O valor dessas fichas chamou a atenção do vereador Marcelo Pallone, que comentou o projeto em tribuna quando ainda não havia sido apresentado oficialmente. “Nego está rapando de cem reais, está juntando, e não é de uma pasta só, não, para fazer o 13° [salário]...”, comentou.

“Gostaria de atentar aos nobres vereadores que eu vi uma dotação ali, agora pouco, que ainda não entrou em pauta, foi protocolada hoje [segunda-feira (16)] em caráter de urgência para pagamento de funcionários e para repasse para a Saúde. Está juntando de cem em cem reais, tem uma lista assim”, afirmou. “Então eu peço que os senhores deem uma olhada na situação... Nós estamos em novembro, hein”, alertou. Pallone criticou a falta de planejamento orçamentário do Município.

Nenhum comentário: