Após rejeição da redução de subsídios, Manezinho deve propor que vereadores trabalhem mais

Vice-presidente da Câmara afirmou ter outras duas propostas prontas 

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Foto: Marcel Rofeal/BMR
Após ter o projeto de sua autoria, sobre a redução de subsídios dos agentes do Legislativo, rejeitado por maioria dos vereadores de Ribeirão Bonito, o vice-presidente da Câmara, Manoelito da Silva Gomês (DEM), já sinalizou que deve apresentar outros projetos para que os parlamentares “façam jus” ao que recebem mensalmente, pouco mais de R$ 2,1 mil. Uma das propostas do parlamentar é que a Casa passe a se reunir por ao menos quatro vezes no mês.

Em tribuna, durante a sessão do dia 16 de novembro, Gomes já havia anunciado que, caso o projeto de redução dos subsídios não fosse aprovado, proporia novas matérias para aumentar as atividades dos parlamentares. Uma das propostas, segundo ele, é que a Câmara passe a se reunir em caráter ordinário de duas para quatro vezes no mês. O vereador ainda sugere que os parlamentares passem a dar expediente na Casa por até seis horas para o atendimento à população.

“Já tenho outro projeto prontinho que é em vez de ter duas sessões por mês, que eu acho muito pouco, ter quatro sessões por mês”, comentou em tribuna. “E já que o salário de R$ 2.148 é um salário confortável para uma cidade como Ribeirão Bonito, que venha aqui por obrigação, no mínimo dois dias por semana, úteis em horário de expediente, dar expediente para a população aqui”, disse sobre a segunda proposta. O parlamentar deve encaminhar a sugestão à Mesa.

Uma vez que a proposta de redução dos subsídios foi rejeitada, Gomes disse que deixaria a Casa de “alma lavada”, pois o projeto teria sido um compromisso de campanha. “Foi meu propósito de legislatura, desde o primeiro dia que eu entrei. Eu não concordava com o aumento de salário e eu estava lá embaixo, não fiquei batendo panela e falei ‘vou ser candidato e tentar reverter isso’, mas se os nobres colegas não concordam com isso, eu fiz a minha parte”, declarou o parlamentar.

Votação – Manoelito Gomes recebeu o apoio de apenas dois colegas, o presidente Marcelo Antonio Lollato (PMDB) e Luiz Marcelino dos Santos Pallone (PSB). Outros seis parlamentares votaram contra a redução dos subsídios: Dimas Tadeu Lima (PT), que havia declarado apoio e incentivo à proposta de redução; José Sebastião Baldan (PMDB); Joseilton de Jesus (PSDB); Pedro Maia Almeida (PSDB); Regivaldo Rodrigues da Silva (PSDB); e Renata Mesquita Magalhães (PSD).
Após rejeição da redução de subsídios, Manezinho deve propor que vereadores trabalhem mais Após rejeição da redução de subsídios, Manezinho deve propor que vereadores trabalhem mais Reviewed by Marcel Rofeal on 14:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.