terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Porta Santa da Catedral é aberta pelo bispo de São Carlos

Dom Paulo instituiu outras 31 igrejas como Santuários da Misericórdia 

Marcel Rofeal, especial de São Carlos 

Fotos: Reprodução e Marcel Rofeal/BMR
Por ocasião do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, convocado pelo Papa Francisco e iniciado no Vaticano na última terça-feira (8), o bispo da Diocese de São Carlos, Dom Paulo Sérgio Machado, abriu na manhã do último domingo (13) a Porta Santa da Catedral de São Carlos Borromeu e autorizou a instituição de outros 31 templos religiosos como Santuários da Misericórdia em 29 cidades. Entre os templos está a Igreja Matriz de Ribeirão Bonito.

O Jubileu é uma comemoração da Igreja Católica celebrada a cada 25 anos dentro de um Ano Santo, mas pode ser convocado de forma extraordinária pelo Papa. O último Jubileu havia sido em 2000, com a abertura da Porta Santa da Basílica de São Pedro pelo Papa João Paulo II. Em março de 2015, o Papa Francisco decidiu convocar um Jubileu Extraordinário para destacar a Misericórdia de Deus. A celebração do Ano Santo teve início no ano 1300 pelo Papa Bonifácio VIII.

Até então, os fiéis deveriam peregrinar até Roma, onde uma das cinco portas da Basílica de São Pedro, que só é aberta em anos jubilares, no Vaticano, para receber as graças especiais por meio das indulgências. Em 2015, no Jubileu Extraordinário, o Papa Francisco estabeleceu que cada Diocese também abrisse uma Porta da Misericórdia e autorizou os bispos de todo o mundo a instituir como Santuários da Misericórdia destinos mais próximos para muitos peregrinos.

Na Diocese de São Carlos, um decreto do dia 4 de dezembro do bispo diocesano instituiu como Santuários da Misericórdia, além da Catedral e dos Santuários São Pio X e Nossa Senhora Aparecida da Babilônia, em São Carlos, outras 29 igrejas em 28 municípios. Em São Carlos, o bispo diocesano abriu a Porta Santa da Catedral na manhã do último domingo (13), pouco depois das 10 horas, antes de dar início à Missa de Ordenação Presbiteral de seis diáconos.

Indulgências – As graças da Indulgência Jubilar serão alcançadas pelo fiel que passar pela Porta Santa, mas ressalta o Papa: “É importante que este momento esteja unido, em primeiro lugar, ao Sacramento da Reconciliação (confissão) e à celebração da Santa Eucaristia (missa) com uma reflexão sobre a misericórdia”. “Será necessário acompanhar estas celebrações com a profissão de fé e com a oração por mim e pelas intenções que trago no coração”, declarou Francisco.

“Espero que a Indulgência Jubilar chegue a cada um como uma experiência genuína da misericórdia de Deus, que vai ao encontro de todos com o rosto do Pai que acolhe e perdoa, esquecendo completamente o pecado cometido”, refletiu Francisco. Pela indulgência, o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, como dito pelo Papa, podem obter a remissão das penas temporais, sequelas dos pecados já perdoados, por meio da Igreja.

Ordenações – A Abertura da Porta Santa da Catedral se deu no início da Missa de Ordenação de seis novos padres para a Diocese, entre eles Bruno Sérgio Sedenho, que desempenhou pastoral em Ribeirão Bonito em 2015, durante seu diaconato. Mesmo com a expectativa de permanência na cidade, Bruno foi nomeado Vigário Paroquial em Itirapina. Além dele, também foram ordenados: Charles dos Reis; Édis Carlos; Helder Emanoel; Marcos Sampaio; e Paulo César.

São instituídos Santuários da Misericórdia na Diocese: Capela Santo Antônio de Sant’Anna Galvão em Potunduva; Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida em Américo Brasiliense; Matrizes de Nossa Senhora das Dores em Bariri e Brotas; Matriz de Nossa Senhora do Bom Conselho em Tabatinga; Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio em Jaú; Matriz de Santa Luzia em Santa Lúcia; e as Matrizes de Santo Antônio de Pádua em Gavião Peixoto, Itapuí e Itirapina; e Matriz de Sant’Ana e São Benedito em Trabiju.

Também são Santuários da Misericórdia na Diocese: Matriz de São Bento em Araraquara; Matrizes de São João Batista em Bocaina e Dourado; Matriz de São João Evangelista em Ibaté; Matrizes de São José em Barra Bonita e Torrinha; Matriz de São Luiz Gonzaga em Rincão; Matrizes de São Sebastião em Boa Esperança do Sul, Borborema, Itaju e Motuca; Matrizes do Divino Espírito Santo em Dois Córregos e Itápolis; Matriz do Sagrado Coração de Jesus em Nova Europa; e Matrizes do Senhor Bom Jesus em Ibitinga, Matão e Mineiros do Tietê.

Nenhum comentário: