domingo, 14 de fevereiro de 2016

Um mês depois, Prefeitura de Ribeirão Bonito ainda espera recursos para recuperar trechos danificados pelas chuvas

Asfalto cedeu em trecho de vicinal entre Guarapiranga e Araraquara 

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Foto: Reginaldo dos Santos/EPTV
Um mês depois de parte do asfalto ceder na Rodovia Vicinal Abílio Augusto Correa, que liga o distrito de Guarapiranga ao município de Araraquara, a Prefeitura de Ribeirão Bonito ainda estuda a melhor forma de solucionar o problema e segue em busca de recursos para as obras de reconstrução do trecho danificado. De acordo com o Departamento de Obras do Executivo, muros de contenção que sustentavam a estrutura sobre um córrego não teriam resistido a infiltrações.

O incidente ocorreu na tarde do dia 12 de janeiro. Era o terceiro dia consecutivo em que o município foi atingido por fortes chuvas. O volume de água que chegou aos córregos que cortam Ribeirão Bonito surpreendeu até mesmo os especialistas e a força da correnteza provocou uma série de prejuízos em vários pontos da cidade. No local do desabamento, moradores pararam para registrar o momento exato em que o asfalto foi levado e o trânsito teve de ser totalmente interditado.

Como medida de emergência para evitar que a erosão aumentasse, a Prefeitura de Ribeirão Bonito depositou uma grande quantidade de terra e pedras no local já no dia seguinte e improvisou um desvio para facilitar o escoamento da produção agrícola da região. Sem esse desvio, produtores com propriedades próximas ao trecho prejudicado teriam que percorrer até 90 quilômetros em desvios por rodovias pavimentadas, ou arriscar trafegar por estradas rurais também danificadas.

Foto: Rose Ney/Arquivo Pessoal
De acordo com a Prefeitura de Ribeirão Bonito, que chegou a decretar estado de emergência para facilitar a captação de recursos para obras de infraestrutura, é necessário um investimento milionário na recuperação de todos os trechos danificados devido às chuvas que atingiram o município entre os dias 10 e 16 de janeiro. Ainda segundo o Executivo, outras pontes estão em situação de risco pela cidade e, à época, o fluxo de veículos e pedestres chegou a ser impedido.

No Centro, por exemplo, três estruturas estão ameaçadas. Parte da ponte sobre o córrego Ribeirão Bonito, entre a Rua São Paulo e a Avenida da Saudade, desabou. Na Rua João Alves Delfino, entre o Centro e o bairro Novo Ribeirão, a ponte sobre o córrego Comendador também foi atingida e parte da calçada cedeu. Outra ponte sobre o córrego Comendador, na Avenida Afonso Celestino, que liga o Centro ao Jardim Centenário, também estaria em risco, segundo a Prefeitura.

Segundo a assessoria da Prefeitura de Ribeirão Bonito, o prefeito Wilson Forte Júnior (PMDB) segue em busca de recursos especiais para as obras de infraestrutura necessárias. Após decretar estado de emergência, Nenê Forte chegou a ser recebido por representantes da Defesa Civil do Estado de São Paulo, mas o Município ainda avalia os prejuízos e estuda as medidas necessárias para amenizar a situação. O Executivo ainda deve elaborar um projeto e encaminha-lo ao órgão.

Nenhum comentário: