quarta-feira, 25 de maio de 2016

Dezenas prestigiam o II Dia do Brincar em Ribeirão Bonito

Evento promove brincadeiras tradicionais envolvendo crianças e os pais 

Marcel Rofeal, da Redação 

Foto: Divulgação
Jogar amarelinha, pular cordas, montar quebra-cabeças e contar histórias. Essas foram algumas das atividades praticadas por dezenas de crianças na manhã do último sábado (21) na Praça da Matriz, em Ribeirão Bonito. O II Dia do Brincar, promovido por iniciativa do Comitê Municipal do Programa “São Paulo pela Primeiríssima Infância”, foi realizado em parceria com a Prefeitura Municipal, através dos Departamentos de Assistência Social, de Educação e de Saúde.

O evento começou por volta das 9h na Rua João Alves Delfino, que permaneceu interditada por cerca de três horas. Para evitar imprevistos devido ao mau tempo, uma cobertura foi providenciada ainda no dia anterior e instalada no local. Crianças de todas as idades, de várias partes da cidade, participaram das atividades, cujo o objetivo era resgatar as brincadeiras tradicionais que marcaram a infância de muitos de seus pais e que atualmente são raramente praticadas pelas novas gerações.

Brincadeiras com corda, elástico, quebra-cabeça, contação de histórias, oficinas de sucata e pinturas, e até zumba, uma atividade aeróbica com movimentos de dança e coreografias, animaram os presentes. O evento também ocupou as dependências do Centro de Especialidades Municipal (CEM) e ainda contou com algodão-doce e pipoca. Na semana anterior, o evento havia reunido dezenas de crianças no distrito de Guarapiranga, que fica a 12 quilômetros de Ribeirão Bonito.

“Hoje em dia a vida de todo mundo é muito corrida, mas se você reserva um tempo para seu filho, você resgata tanto o vínculo quanto a união mesmo de família e você traz essa criança para perto, e você consegue resgatar o que está tão perdido hoje em dia que são os valores, e é isso que a gente está tentando buscar aqui”, afirma a coordenadora do Centro de Referência da Assistência Social de Ribeirão Bonito “CRAS Maria Rosa Aiello Francelin”, Jocineia Magalhães.

Nenhum comentário: