quarta-feira, 25 de maio de 2016

Igreja pede alimentos no Corpus Christi em Ribeirão Bonito

Pelo quarto ano, procissão não terá os enfeites pelas ruas da cidade 

Marcel Rofeal, da Redação 

Foto: Arquivo/BMR
A procissão de Corpus Christi em Ribeirão Bonito, marcada para a manhã da próxima quinta-feira (26), não deve contar com os tradicionais enfeites de rua no percurso de cerca de 500 metros, entre a Igreja Matriz e a Igreja São Benedito, na Região Central da cidade. De acordo com a Paróquia Senhor Bom Jesus da Cana Verde, as dificuldades financeiras em decorrência da crise econômica do país inviabilizariam a confecção dos tapetes para a passagem do Santíssimo Sacramento.

Será o quarto ano consecutivo em que a procissão não contará com as decorações. O último ano em que as ruas foram enfeitadas para a celebração católica foi 2012, quando estudantes, profissionais da Educação e jovens da comunidade confeccionaram os tapetes voluntariamente. Na ocasião, usou-se em torno de três mil metros de plástico, doados pela Têxtil Godoy, para a produção dos tapetes, que contou com materiais impermeáveis devido à chuva que atingia a cidade.

Desde 2013, a Paróquia deixou de produzir os tradicionais tapetes para a procissão e passou a pedir que os fiéis levassem alimentos para a celebração, o que volta a acontecer neste ano. Para o padre João Francisco Trovilho Morales, que ressalta o Ano Santo da Misericórdia, a Igreja convida para a prática das Obras de Misericórdia e destaca uma: “dar de comer a quem tem fome”. Segundo ele, os alimentos serão encaminhados aos Vicentinos e destinados a famílias carentes.

Em Ribeirão Bonito, a Solenidade de Corpus Christi terá início às 8h com a Missa na Igreja Matriz e segue com procissão pelas principais ruas do Centro até a Igreja São Benedito, onde haverá a bênção do Santíssimo. Já no distrito de Guarapiranga, que fica a 12 quilômetros da cidade, a Missa terá início a partir das 9h na Igreja São João Batista. Quem presidirá a celebração será o padre José Carneiro de Oliveira Filho com auxílio do diácono Francileudo Gomes Oliveira de Lacerda.

Nenhum comentário: