terça-feira, 5 de julho de 2016

Eleições 2016 | Padre pede diálogo com partidos políticos para que promovam campanhas limpas

Sacerdote criticou cartas anônimas e voltou a cobrar projetos à cidade

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Foto: Arquivo/BMR
Durante sua homilia na Missa celebrada na noite do último domingo (3) na Igreja Matriz da Paróquia Senhor Bom Jesus da Cana Verde de Ribeirão Bonito, o padre João Francisco Trovilho Morales voltou a falar de política e criticou cartas anônimas que circulam pelo município em períodos eleitorais. Para o sacerdote, os cristãos, principalmente católicos, não podem admitir esse tipo de conduta. Ele ainda pediu diálogo com os partidos para que façam campanhas limpas.

Para o sacerdote, que completa 64 anos nesta terça-feira (5), a divulgação de panfletos, cuja autoria é desconhecida, atacando candidatos em épocas de campanha eleitoral tornou-se uma cultura política no município, o que não pode ser tolerada. Segundo ele, facções partidárias têm se preocupado mais com a disputa pelo poder do que com a própria cidade, pois enquanto trocam ofensas até pessoais, deixam de expor ideias e discutir projetos de interesse comum.

O religioso ainda anunciou que deve procurar os partidos políticos para um diálogo onde deve propor “limites” para as campanhas, no sentido de que trabalhem de forma ética e limpa durante o processo eleitoral. Sobre o episódio de sexta-feira (1), quando circulou a primeira carta anônima contra uma pré-candidatura nas Eleições 2016, o padre classificou como “baixaria” e cobrou que acusações sejam feitas de público, assinadas, não anônimas. “Tenha coragem e mostre a cara”, afirmou.

Na última sexta, moradores ficaram indignados com panfletos anônimos jogados nas vias públicas do município com críticas e acusações, além de palavras de baixo calão, à pré-candidata do PMDB à Prefeitura Priscilla Caron Ferraz de Queiroz, ao marido dela e ex-prefeito Francisco Assis de Queiroz, ao também ex-prefeito Paulo Antonio Gobato Veiga e à Oscip Amarribo Brasil. A carta foi solta na madrugada e, em alguns pontos, se acumulou nas vias públicas, revoltando populares.

Nenhum comentário: