sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Sem dinheiro, Município atrasa pagamento dos servidores

Último trimestre do ano deve ser o pior da história para a administração 

Marcel Rofeal, da Redação 

Foto: Marcel Rofeal/BMR
Em ano de dificuldades financeiras, o encerramento de mandato do prefeito Wilson Forte Júnior (PMDB) deve ser um dos mais difíceis e caóticos da história de Ribeirão Bonito. Sem controle de gastos públicos, a Prefeitura afirma não ter recursos para cobrir a folha de pagamentos com os salários dos servidores. De acordo com funcionários públicos, a administração anunciou que só deve liberar os salários a partir da próxima semana e que benefícios seguem atrasados.

A Prefeitura confirmou há poucos dias a exoneração de mais um cargo de confiança, cujo salário é de aproximadamente R$ 3,2 mil. Segundo informações de bastidores, a pasta era ocupada pelo ex-chefe de Gabinete Júlio Cesar Teodoro Barbosa, um dos coordenadores da campanha do ex-prefeito Paulo Antonio Gobato Veiga (PTB), e que atuava junto à administração há cerca de 12 anos. Desde março, é o terceiro assessor de confiança a ser exonerado pelo chefe do Executivo.

Mesmo com as exonerações, a Prefeitura ainda gasta em torno de R$ 50 mil mensalmente com cargos em comissão. Em um ano, esse valor chega a aproximadamente R$ 600 mil, quase o mesmo valor que, em 2015, o Município precisou remanejar para cobrir a folha de pagamento de todos os servidores. Os salários dos próprios prefeito e vice-prefeito, juntos, absorvem quase R$ 165 mil no ano, mas a administração aplica cortes insignificantes para economizar.

Há um mês, a Prefeitura determinou a suspensão da compra de pães e leites para o café da manhã do funcionalismo público e, segundo servidores de outras áreas da administração, os próprios funcionários são obrigados a comprar produtos de uso contínuo e indispensável. Também universitários reclamam da falta de pagamento do auxílio-transporte, que custeia parte da locomoção dos estudantes a unidades de ensino superior em Araraquara e São Carlos.

Um comentário:

Cesar Gavioli disse...

Triste. Este valor gasto por mês e ano em cargos de comissão chega ser uma ofensa pra o povo, devido o tamanho do abençoado município de R. Bonito. As prefeituras recebem verbas para contratação de servidores públicos concursados, para suprir as necessidades dos municípios de forma salutar e sem pesar no orçamento deste, assim, o povo - pois é este quem paga o salário dos funcionários da prefeitura -, não fica no prejuízo. Cargo de comissão é importante, mas tem de ser aplicado de forma organizada, sem exageros. Prefeitura sem planejamento e sem retidão nos deveres para com o povo é prefeitura intoxicada, para sanar este fluido malsão só o voto depurativo nas urnas. Graças a Deus isso já foi feito. A renovação está começando, que possa se perpetuar no Bem.