quarta-feira, 22 de março de 2017

Câmara recebe quarta denúncia contra Chiquinho Campaner

Legislativo convocou sessão extraordinária para tarde desta quarta-feira

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito

Foto: Marcel Rofeal/BMR
Cerca de 24 horas após a apresentação de três denúncias contra o chefe do Executivo, o Legislativo de Ribeirão Bonito recebeu nesta terça-feira (21) mais um pedido de abertura de Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar possíveis irregularidades cometidas pelo prefeito Francisco José Campaner (PSDB). O presidente da Casa, vereador Dimas Tadeu Lima (DEM), convocou os vereadores para uma sessão extraordinária na tarde desta quarta-feira (22), a partir das 17 horas.

Ainda não há informações oficiais da Câmara sobre a pauta da reunião, mas há uma grande expectativa para que ao menos as três denúncias iniciais sejam lidas e iniciem formalmente sua tramitação na Casa. De acordo com a assessoria do Legislativo, em conversa com a reportagem do BMR na noite da última segunda-feira (20), a reunião extraordinária teria por objetivo apresentar ao plenário dois projetos enviados pelo Executivo em caráter de urgência e encaminhá-los às comissões.

Segundo informações extraoficiais, a quarta denúncia apresentada contra Chiquinho Campaner estaria embasada em ação movida pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar) após um desentendimento com o prefeito ribeirão-bonitense em praça pública, o que motivou denúncias junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) por assédio moral a funcionários públicos. Na denúncia levada à Câmara, o passivo que essa ação traria ao Município é o ponto principal.

Outras três denúncias foram apresentadas na manhã desta terça-feira (21) ao Legislativo. Uma delas estaria embasada em inquérito instaurado pelo Ministério Público (MP) por improbidade administrativa na contratação de serviços de limpeza pública. Outra, em ação no Ministério Público do Trabalho após demissão em massa de funcionários da área da Saúde. A terceira denúncia acusa o prefeito por crime contra a Saúde Pública devido à falta de tratamento da água do município.

Nenhum comentário: