Nanado vai à tribuna, pede união a parlamentares e propõe reflexão sobre situação “delicada” do Município

Vice-prefeito de Ribeirão Bonito fez pronunciamento aos vereadores do Democratas, mas extensivo aos demais membros do Legislativo

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito

Fotos: Marcel Rofeal/BMR
O vice-prefeito e presidente do Diretório Municipal do Democratas de Ribeirão Bonito, Luiz Arnaldo de Oliveira Lucato, foi à tribuna da Câmara na noite da última terça-feira (2) para um pronunciamento aos quatro parlamentares do DEM e extensivo aos demais vereadores de partidos que formaram o bloco de apoio a atual administração. Em nome do partido, Nanado reafirmou que não tem sido ouvido pelo Executivo e propôs reflexão e união entre os parlamentares.

Logo no início, Lucato reconheceu que o assunto é delicado, mas de grande importância, e afirmou que os vereadores devem participar do cotidiano da administração pública. Dirigindo-se especialmente aos oito parlamentares dos partidos que comporiam a base de apoio ao prefeito Francisco José Campaner (PSDB) na Câmara, principalmente do DEM – que possui quatro cadeiras na Casa –, reconheceu que não há um canal de diálogo entre o grupo político e o chefe do Executivo.

“Nós não temos sido ouvidos pelo Executivo Municipal, os vereadores não estão sendo ouvidos, todo grupo de apoio ao atual prefeito não está sendo ouvido, de forma que hoje há uma distância gigantesca entre o que havia sido proposto durante a campanha eleitoral e as decisões do Executivo”, declarou. “Eu também estou sendo cobrado diariamente pela população”, afirmou. “Então eu pergunto o que fazer para diminuir essa distância”, questionou Nanado aos parlamentares.

Esclareceu que sua intenção não é formar um grupo de opinião ou influenciar os vereadores a votarem a favor ou contra os interesses do Executivo. “Esse não é o meu objetivo. Estou aqui para propor uma reflexão que nos conduza a tomar decisões corretas e em conjunto”, explicou. Ele ainda lembrou que o bloco elegeu chapa majoritária e oito dos nove vereadores. “Será que nós estamos dando as respostas adequadas aos cidadãos de Ribeirão Bonito”, indagou.

Nanado reconheceu que o grupo está longe do prefeito e das necessidades do município, mas propôs nova reflexão. “Será que como grupo ou partido nós estamos realizando aquilo que foi anunciado ano passado na campanha? A resposta é não, todos nós sabemos”, declarou. Para resolver essa questão, ele sugeriu uma união entre os vereadores do DEM, entre os parlamentares do bloco de partidos da base de apoio ou até mesmo entre todos os representantes do Legislativo.

Para ele, “as reivindicações ao Executivo precisam chegar até ele como uma decisão dos Democratas, ou dos partidos que formaram o grupo de apoio, ou ainda como uma reivindicação de toda a Casa”. “É preciso deixar claro ao Executivo que nenhum vereador está agindo individualmente”, salientou. “Nós só estamos aqui por uma decisão da população que soltou a voz nas últimas eleições para dizer a cada um de nós que a cidade precisa de mudanças”, destacou o vice-prefeito.

Segundo ele, “só a Câmara pode ser protagonista” das mudanças. “O Executivo pode tapar os ouvidos para qualquer um e pode fechar os ouvidos quando um vereador critica individualmente, mas ele não pode se fechar para a Câmara enquanto instituição democrática”, destacou. “Só os senhores saberão fazer a união necessária para propor e reivindicar bem os interesses do Município, e só os senhores verdadeiramente representam essa cidade”, considerou.

Reconhecendo a gravidade do momento, Lucato também desabafou. “Eu nunca pensei que com menos de quatro meses de administração eu fosse dar uma entrevista para o Sérgio Ronco com o teor da que eu dei. Nunca pensei que em maio eu me sentisse na obrigação para responder ao que eu ouço na rua todo dia. Nunca pensei que estivesse aqui fazendo esse pronunciamento. É um momento de reflexão, a situação é muito delicada e muito complicada”, concluiu Nanado.

Com até 20 minutos para se utilizar da tribuna, Nanado Lucato concluiu seu pronunciamento em cerca de 10 minutos e se colocou à disposição dos parlamentares para prestar qualquer esclarecimento e da população. “Os cidadãos cobram de nós atitudes que permitam voltar a confiar na classe política. A união que foi determinante para o resultado da eleição precisa ser determinante para a administração. Não deixemos passar essa oportunidade”, finalizou o vice-prefeito.
Nanado vai à tribuna, pede união a parlamentares e propõe reflexão sobre situação “delicada” do Município Nanado vai à tribuna, pede união a parlamentares e propõe reflexão sobre situação “delicada” do Município Reviewed by Marcel Rofeal on 19:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.