quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Festa de Agosto | Tradição que nasceu na fé de um povo III

Dificuldades e dívida ameaçaram o início de mais uma edição da festa 

Marcel Rofeal, da Redação 

Fotos: Blog Vereador Baldan
O BMR apresenta a última das três reportagens especiais sobre a história da Festa de Agosto de Ribeirão Bonito, evento religioso promovido pela Paróquia Senhor Bom Jesus da Cana Verde em louvor ao Padroeiro do Município. Entre domingo (3) e segunda-feira (4), apresentamos os tempos de glória do evento e a fase de declínio até o incêndio da barraca, há 10 anos. Hoje abordaremos dívidas e dificuldades que ameaçaram a realização de mais uma edição da festa.

Com o fim do evento do ano passado, a Paróquia se viu obrigada a investir na restauração da Praça da Matriz, danificada pelo parque de diversões instalado para a Festa de Agosto. As queixas foram inúmeras e partiram dos moradores, repercutiram na Câmara e geraram desconforto. Ainda antes de o evento começar, em 2013, o parque já havia despertado a atenção de populares, que acionaram o Ministério Público e apontaram riscos aos usuários dos brinquedos e participantes da festa.

Visando à melhoria das condições de segurança e para evitar maiores danos ao espaço público, uma nova empresa foi contratada para animar a Festa de Agosto 2014. Os brinquedos foram instalados na Praça da Matriz, uma vez que o peso e a movimentação de atrações como a barca Viking, segundo a Prefeitura, poderiam provocar o rompimento de uma adutora sob o trecho reaberto da Rua João Alves Delfino, que separa as praças centrais. Isso atrasou o início do funcionamento.

Mas a maior dificuldade encarada pela organização neste ano é com relação às exigências do Corpo de Bombeiros para adequações das instalações do evento às normas de segurança. Por sete meses, a Paróquia promoveu obras na barraca da festa, na cozinha e nos salões, e a própria Igreja Matriz foi afetada. De acordo com a Igreja, os trabalhos foram supervisionados pelos próprios Bombeiros e seriam necessários para a emissão do alvará de funcionamento pela Prefeitura.

Há cerca de oito meses, teve início a implantação de três reservatórios de água, com capacidade total para 15 mil litros, além de hidrantes e sistemas de combate a incêndios, placas informativas e extintores. De acordo com a Paróquia, as obras consumiram em torno de R$ 70 mil e a comunidade pediu socorro à Mitra Diocesana de São Carlos, que fez um empréstimo de R$ 60 mil à Paróquia. Mas os investimentos nas adequações do recinto podem chegar à marca dos R$ 80 mil.

Além das dívidas, a Paróquia está comprometida a iniciar a execução das obras de segurança no Morro Bom Jesus, conforme um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo pároco junto ao representante do Ministério Público Estadual na Comarca de Ribeirão Bonito. Uma série de adequações, como a construção de muros de arrimo, foram exigidas para evitar deslizamentos de terra no local, frequentes em dias de chuva, e aumentar a segurança aos visitantes.

Em 2014, a arrecadação da Festa de Agosto já está comprometida. A prioridade é a quitação da dívida junto à Mitra e com as instalações de segurança para a festa, mas também à realização das obras no Morro Bom Jesus. Como em todos os anos, os recursos obtidos durante o evento também serão destinados à manutenção da Paróquia para o período de um ano, até a próxima festa. A expectativa da organização é atrair bom público para atingir os objetivos apresentados.

[+] Confira a Parte I da Série Especial
[+] Confira a Parte II da Série Especial

Nenhum comentário: