quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Morte de taxista de Araraquara reflete em Ribeirão Bonito

Há cerca de um ano, profissional do município também foi assassinado 

Marcel Rofeal, da Redação* 

Foto: Arquivo/BMR
A morte do taxista de Araraquara Valdir de Paula, aos 67 anos, mexeu com os moradores de Ribeirão Bonito nesta semana. O profissional desapareceu no sábado (21) e foi encontrado morto na tarde desta terça-feira (24) em um canavial na zona rural de Rincão. Segundo a polícia, o corpo estava de bruços com as mãos e pernas presos por fita adesiva. Há cerca de um ano, o assassinato do taxista ribeirão-bonitense José Claudio de Bodas chocou o município.

Segundo a família de Valdir, era por volta de 11h de sábado (21) quando ele recebeu uma ligação e deixou o ponto da Igreja Matriz, no Centro de Araraquara. Foi a última vez que o taxista foi visto com vida. A família registrou ocorrência na polícia e iniciou buscas por matas da região e por bairros mais afastados. Na tarde de terça-feira (24), o corpo foi localizado em Rincão e reconhecido por familiares. Ele estava amordaçado, com os braços e pernas presos, e um ferimento na cabeça.

No ano passado, um crime semelhante vitimou o ribeirão-bonitense José Claudio de Bodas, de 59 anos. Ele estava no ponto da Igreja Matriz, no Centro de Ribeirão Bonito, quando foi procurado por três jovens, dois deles menores. A caminho de São Carlos, o taxista foi rendido. Em uma estrada na zona rural de São Carlos, o profissional foi arremessado ainda com vida de uma ponte com cerca de 10 metros de altura, com braços e pernas amarrados. O crime ocorreu no dia 13 de março. 

(*) Com informações do G1 São Carlos e Araraquara

Nenhum comentário: