quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Ao funcionalismo, Chiquinho pede espírito de colaboração e trabalho em equipe, sem perseguição e opressão

Ato religioso abriu o expediente da Prefeitura na manhã de segunda 

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito 

Foto: Marcel Rofeal/BMR
Um ato religioso realizado no saguão do Paço Municipal, com a presença de funcionários, assessores e autoridades, abriu o expediente da Prefeitura de Ribeirão Bonito na manhã de segunda-feira (1). A cerimônia durou em torno de 20 minutos e marcou a abertura do primeiro dia de trabalho da nova administração. Empossado na tarde anterior, o prefeito Francisco José Campaner (PSDB) disse que uma nova etapa está começando e pediu ajuda aos servidores.

A celebração começou pouco depois das 8h com uma mensagem do próprio chefe do Executivo para o funcionalismo presente. O prefeito pediu a colaboração de todos e disse que não é ele quem precisa do empenho dos servidores, mas o município. “Nós precisamos dar um novo foco, uma nova missão para Ribeirão Bonito. Não adianta uma mudança individual, uma administração, se não tivermos o que é mais importante, a proteção de Deus no nosso trabalho, no dia a dia”, disse.

Para o padre João Francisco Trovilho Morales, acompanhado pelo diácono Francileudo Gomes Oliveira de Lacerda, “sonho que se sonha sozinho é só um sonho, mas um sonho que se sonha junto torna-se uma realidade”. Após a leitura de orações e a bênção, os religiosos foram recebidos no Gabinete pelo prefeito na primeira reunião do dia. Representantes de outras denominações religiosas também foram convidados para o ato ecumênico, mas não compareceram à celebração.

O prefeito Chiquinho Campaner, ao término da cerimônia, voltou a agradecer a presença de todos e frisou o incentivo ao trabalho em equipe, sem opressão e perseguição, mas com espírito de colaboração. “Vamos juntos, com as mãos dadas, vamos enfrentar essa nova luta”, disse. Também participaram do evento o vice-prefeito Luiz Arnaldo de Oliveira Lucato (DEM), o presidente da Câmara Dimas Tadeu Lima (DEM) e o 1° secretário da Casa Valdinei de Oliveira (DEM).

Um comentário:

Cesar Gavioli disse...

Senti falta de outros seguimentos religiosos, seria bom que tivessem, para unirmos todos em prol do bem!