quinta-feira, 27 de abril de 2017

Câmara de Ribeirão Bonito instaura três processos para investigar irregularidades de Chiquinho Campaner

Duas comissões de inquérito estão baseadas em denúncias de morador. CEI sobre transporte escolar foi iniciativa do próprio Legislativo

Marcel Rofeal, de Ribeirão Bonito

Fotos: Marcel Rofeal/BMR
Após acolher quatro denúncias de irregularidades contra o prefeito Francisco José Campaner (PSDB), a Câmara de Ribeirão Bonito instaurou três Comissões Especiais de Inquérito (CEI) na noite da última segunda-feira (17). Das três investigações abertas, uma está embasada em apontamentos do próprio Legislativo a respeito de possíveis irregularidades na terceirização do transporte escolar. Cerca de 20 pessoas acompanharam a sessão no plenário da Casa.

Das quatro denúncias protocoladas por um morador nos dias 20 e 21 de março, duas serão pauta de CEI. Uma delas acusa o chefe do Executivo de Improbidade Administrativa na contratação emergencial de servidores para a limpeza pública e também tem por base um Inquérito Civil movido pelo Ministério Público (MP) e que se tornou Ação Civil Pública. Outra investiga possível crime contra a Saúde Pública e contra o consumidor devido à falta de tratamento da água do município.

Junto a elas, ainda seguem na Casa outras duas denúncias por danos financeiros devido a demissões em massa de funcionários ligados à Saúde, fato que é investigado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), e por assédio moral contra servidores públicos, que motivou ação do Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (Sismar) na Justiça e investigação no MPT, que sustenta a tese de danos ao erário público diante do passivo que pode recair ao Município.

Com a adesão de cinco parlamentares, as CEI chegaram ao plenário aprovadas e o assunto foi tratado no Tema Livre. Valdinei de Oliveira (DEM), que tentou justificar o fato de não ter assinado ao pedido de abertura, disse que as investigações deveriam ter partido da Casa sem ser acionada por moradores. Tuca foi chamado de incoerente pelo colega José Eraldo Chiavoloni (DEM), que cobrou posicionamento do vereador e disse que ele tentou criar um conflito interno.

Leandro Donizette Mascaro (DEM), Nelson de Souza (PSB), o próprio Chiavoloni e Manoelito da Silva Gomes (PTB) também abordaram o assunto na tribuna. Pouco depois, sorteios definiram os membros das três comissões. Uma delas investigará indícios levantados pelos próprios parlamentares sobre os contratos com empresas terceirizadas para o transporte escolar. Nessa CEI, atuarão: Galego Mascaro, João Victor Machado Borges (PSB) e Regivaldo Rodrigues da Silva (PSDB).

Outra CEI, que investigará irregularidades na limpeza pública, contará com Tuca, Nelsinho e Reginho. Já a terceira comissão, que terá como foco o tratamento da água, é formada pelos vereadores Eraldo, Manezinho e Nelsinho. Os sorteios respeitaram o princípio da proporcionalidade partidária na Casa e os integrantes das comissões se reunirão posteriormente para definirem a presidência e relatoria, bem como o cronograma dos trabalhos de cada uma das frentes de investigação.

Nenhum comentário: